Professor Doutor Silvério

Blog Ser Escritor

Silvério da Costa Oliveira é Doutor em Psicologia Social - PhD, Psicólogo, Filósofo e Escritor.

(Doutorado em Psicologia Social; Mestrado em Psicologia; Psicólogo, Bacharel em Psicologia, Bacharel em Filosofia; Licenciatura Plena em Psicologia; Licenciatura Plena em Filosofia)

E-mails encaminhados para doutorsilveriooliveira@gmail.com serão respondidos e comentados excluindo-se nomes e outros dados informativos de modo a manter o anonimato das pessoas envolvidas. Você é bem vindo!

Visite também meu outro blog e site

Blog "Comportamento Crítico": http://www.doutorsilverio42.blogspot.com.br

Blog "Ser Escritor": http://www.doutorsilverio.blogspot.com.br

Blog "Uma boa idéia: Uma grande viagem": http://www.doutorsilverio51.blogspot.com.br



Site: http://www.doutorsilverio.com


sábado, 22 de dezembro de 2007

Sexo anal


Por: Silvério da Costa Oliveira.

----- Original Message -----
Subject: sexo anal
Olá, eu me chamo “J.P.”, tenho 18 anos, moro no Rio de Janeiro - RJ.
Eu e meu namorado fizemos sexo anal ontem (xx/xx/xxxx) e foi maravilhoso. Sempre achei que não fosse possível ejacular pelo ânus, mas parece que eu o fiz. Foi muito estranha, pois quanto mais eu ficava excitada com a penetração, mais saía um líquido incolor do meu ânus, e eu sentia as mesmas contrações que eu sinto quando eu ejaculo pela vagina; não sei se esse líquido foi devido a eu ter ejaculado realmente pelo ânus; a cama ficou um pouco molhada e tudo.
Eu gostaria que me explicasse o que é isso? Existe realmente ejaculação pelo ânus?
Fazendo sexo anal, posso ejacular normalmente pela vagina? pois parece que aconteceu isso.
Pensei que ejaculação fosse somente através da vagina, estou muito confusa em relação a isso tudo que aconteceu. Eu gostaria que me esclarecesse sobre isso Doutor.
Atenciosamente,
“J.P.”

Quando o assunto é o sexo e a sexualidade minha recomendação de leitura vai para o “Catálogo bibliográfico sobre sexo” e os livros “Sexo, sexualidade e sociedade” e “Falando sobre sexo”, todos no meu site no formato livro eletrônico em PDF.
O sexo anal é algo natural e normal, sendo perfeitamente possível e desejável o orgasmo de ambos os parceiros. Quanto a ejaculação pelo ânus, tal não me parece possível, aliás, mesmo a ejaculação pela vagina é ponto polêmico, havendo discordâncias sérias quanto a possibilidade de tal por alguns profissionais. São coisas diferentes, uma o orgasmo, e outra a ejaculação.
Como profissional o que mais observo é a total desinformação, preconceito e a formação de pseudo-teorias pautadas em sólido achismo na área da sexualidade humana. No tocante ao exposto por “J.P.” cabe deixar claro que todo orgasmo feminino está vinculado ao clitóris, se bem que o maior órgão sexual humano (metaforicamente falando) seja o cérebro, pois, nossas crenças e processo de aprendizagem são o que mais afetam nossa vida sexual. Em nossa cultura há de alguns anos para cá o modismo de se falar em orgasmo vaginal, quanto a mim, sou um dos profissionais que não aceita tal modismo, não reconhecendo o assim chamado orgasmo vaginal e me atenho a diversos autores sérios, hoje já clássicos, em pesquisas com metodologia adequada, para afirmar que todo orgasmo feminino é clitoriano e que não existe o orgasmo vaginal em outro lugar que não seja o da fantasia de alguns.
Todo o corpo humano é um objeto de prazer, as pessoas em geral desconhecem seu próprio corpo e potencial de gerar prazer. Tanto pela penetração do canal vaginal, como pela penetração do ânus, a mulher pode obter um orgasmo, pois, como já disse anteriormente, o maior órgão sexual humano é seu cérebro repleto de crenças, emoções, comportamentos aprendidos, fantasias, etc. É em nosso cérebro que está o botão liga-desliga. Tanto homens, como também mulheres, podem atingir o orgasmo por meio do sexo anal, sem que no entanto haja uma “ejaculação anal”. Cabe separar bem orgasmo de ejaculação, pois, são coisas diferentes. Aliás, a tal da ejaculação feminina também está vinculada à idéia de um orgasmo vaginal, se negamos um, negamos o outro. Não há ejaculação feminina, se bem que durante o ato ou quando do orgasmo da mulher esta possa expelir urina involuntariamente e esta possa ser confundida com algum tipo de ejaculação.

PERGUNTA: Se as pessoas sabem tudo sobre sexo, como fazem, por vezes, questão em demonstrar, então, porque há tanto sofrimento nesta área?

Prof. Dr. Silvério da Costa Oliveira.
(Respeite os Direitos Autorais – Respeite a autoria do texto – Todo autor tem o direito de ter seu nome citado junto aos textos de sua autoria)

5 comentários:

Marcinha Girola disse...

Eis o problema: as pessoas só fazem questão de demonstrar. E às vezes elas realmente sabem, mas entre teoria e prática, parece existir um infinito abismo.
Algumas também costumam dizer que são "cabeça aberta", mas basta um mínimo de conversa para observar que suas limitações e preconceitos são maiores do que se possa imaginar.
Esse caso da "JP" me fez parar pra pensar ainda mais sobre um questionamento que já me fiz anteriormente: se as pessoas não conhecem o funcionamento do próprio corpo, (e em se tratando de sexo, do corpo do sexo oposto também), como elas podem ter tanta certeza do prazer que sentem?
E como elas se prendem aos achismos ou a algo que ouviram falar nem sabem onde. Pode até parecer piada, mas eis o relato de uma amiga: "Meu marido nem bem terminou a penetração e me disse 'vc já gozou?' e eu 'tá maluco, homem? De onde você tirou essa idéia?' 'Eu senti o líquido do seu gozo.' Me diga, amiga, como que eu explico sobre o lubrificante vaginal natural da mulher numa hora dessas?"

Márcia disse...

É no mínimo curioso perceber o total desconhecimento e falta de informações com relação ao próprio corpo, ao corpo do outro e as conexões envolvidas quando se trata do sexo e da sexualidade. A decorrência natural é a culpa, sentimentos ambíguos de curiosidade e de suposta abertura x arrependimento.

O mais interessante é que as pessoas se mostram receptivas, abertas a novidades e, no entanto, escondem os preconceitos, as crenças infundadas que se tormam verdades inquestionáveis.

Anônimo disse...

ola a alguns dias sai com um cara e ficamos nas preliminares mais de meia horapara depois vir a penetração,só que sou um cara que demora para atingir o gozo as vezes demoro mais de uma hora
e foi nesse dia que me aconteceu algo muito estranho,estava-mos a mais de meia hora no vai e vem ,de quatro ele etava quando senti um liquido quente escorrer em minha virilha,de inicio penssei que ele tinha evacuado em mim,mas não senti cheiro de fezes era uma agua quente viscosa que quando saiu de dentro dele fez com que ele tivesse espasmos,chegando a perder o equlibrio.

isso me assustou muito,pois nunca havia visto tal coisa,ae resolvi pesquisar mas é uma coisa muito complexa o que eu tenho achado.gostaria de ter uma esplicação plausivel pois sempre soube que não saia liquido num coito anal,por favor se puder me ajudar

Anônimo disse...

eu mais meu namorado so temos sexo anal UTIMAMENTE! e SEMPRE GOZO ! não é evacuação! Já tive esse desconforto certas vez, portanto sei a diferença !!! Afirmo com toda certeza q tenho orgasmos anais! na reta final o líquido viscoso e transparente é espelido e eu perco as forças! Meu namorado mesmo fica em duvida, quando me coreta q evacuei ele nota no meu semblante q não é verdade!

Anônimo disse...

eu mais meu namorado so temos sexo anal UTIMAMENTE! e SEMPRE GOZO ! não é evacuação! Já tive esse desconforto certas vez, portanto sei a diferença !!! Afirmo com toda certeza q tenho orgasmos anais! na reta final o líquido viscoso e transparente é espelido e eu perco as forças! Meu namorado mesmo fica em duvida, quando me coreta q evacuei ele nota no meu semblante q não é verdade!