Ser Escritor

Blog Ser Escritor - Este blog tem por objetivo divulgar as obras literárias do Prof. Dr. Silvério da Costa Oliveira, proporcionar debate sobre as mesmas, abordar os temas tratados pelo autor em seus livros e apresentar dicas e informações para quem está querendo ser escritor. Ao final de cada postagem, clique nos marcadores para ter acesso a outras sobre o mesmo tema. Deixe seus comentarios aos posts, é simples, não é difícil. Você é bem vindo!

Minha foto
Nome:
Local: Rio de Janeiro, RJ, Brazil

Silvério da Costa Oliveira é Doutor (PhD) e Mestre em Psicologia; Psicólogo, Bacharel em Psicologia, Bacharel em Filosofia, possui a Licenciatura Plena em Psicologia e a Licenciatura Plena em Filosofia, possui a Licenciatura pelo MEC em História e Sociologia, autor de vários livros e artigos, conferencista. Sua formação está estruturada sobre três pilares: a Filosofia, a História e a Psicologia.

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Livro publicado: "Prisioneiro do próprio corpo (Transexualismo): Correspondência com os leitores 3"




Livro: Prisioneiro do próprio corpo (Transexualismo): Correspondência com os leitores 3.
Autor: Silvério da Costa Oliveira.
Você pode comprar impresso em papel  no formato A5 (14,8 x 21,0 cm) o livro em sua primeira edição no site do “Clube de autores” ou diretamente no link do livro:



Abaixo, informações sobre o conteúdo do livro:

Sumário do livro

Prefácio
Sobre o livro
Introdução

Capítulo 1
Sexo
Transexualismo
Disforia de gênero

1- Pênis, não! Clitóris avantajado
2- Cirurgia de mudança de sexo
3- Transexual mulher para homem
4- Transexualismo: patologia física ou psíquica?
5- Mudança de sexo
6- Trabalho de Direito sobre transexualismo
7- Transexual: Preso em um corpo de mulher
8- Desabafo crítico sobre transexualismo
9- Transexualismo: homem em corpo de mulher
10- Sonho em ter corpo de mulher
11- Psicoterapia para transexuais
12- Adolescente transexual
13- Cirurgia: meu sonho é operar
14- Transexualismo X hermafroditismo
15- Transexual ou travesti? Uso ou não da genitália
16- Paciente para psicoterapia com características de transexual
17- Pedido de ajuda sobre transexualismo
18- Nasci homem, mas nunca me senti como tal
19- Situação delicada
20- Estupro de transexuais na visão do Direito brasileiro
21- Psicoterapia para transexual
22- O ideal de mulher visto por transexuais
23- Pedido de material de pesquisa sobre transexualismo
24- Dúvida existencial sobre preferências sexuais e transexualismo
25- Em busca de si
26- Monografia do curso de psicologia sobre o tema transexualismo
27- Em busca de um profissional para começar a usar hormônios
28- Transexualismo
29- Mulher se identifica com o transexualismo
30- Homem tem receio de ao assumir publicamente sua transexualidade, vir a perder o emprego e criar sérios transtornos em sua família
31- Leitora quer fazer trabalho de conclusão de curso sobre o tema da transexualidade
32- Inadequação em relação ao próprio sexo e ao papel social sexual
33- Envolvimento afetivo com transexual
34- O maior sonho deste homem era ter nascido mulher
35- Leitor acredita ter disforia de gênero e busca urgente se auto-encontrar
36- Leitor tem repulsa pelo próprio pênis
37- Dúvidas sobre cirurgia para mudança de sexo
38- Biodireito e transexualismo
39- Leitor acredita ser transexual, mas recebeu outro diagnóstico, com o qual não concorda
40- Leitor busca informações sobre transexualismo na infância
Anexos

Resumo do livro Prisioneiro do próprio corpo (Transexualismo): Correspondência com os leitores 3

Enquanto as pessoas que apresentam comportamentos sexuais predominantemente homossexuais, sejam homens ou mulheres, por vezes se engajam em movimentos políticos de valorização de sua escolha sexual, buscando a integração de seu grupo à sociedade e o reconhecimento desta da normalidade, naturalidade e validade deste tipo de relacionamento sexual, as pessoas que se encaixam no quadro clínico da transexualidade optam pelo oposto, pois, querem que a sociedade reconheça sua doença, sua anormalidade e que não é natural a situação na qual vivem. Os transexuais se sentem presos dentro de um corpo que afirma um sexo e uma sexualidade que estes sabem não corresponder ao que de fato são. Querem que a sociedade reconheça seu problema, sua dor e sofrimento para, deste modo, buscarem um começo de cura de suas angústias em uma cirurgia de redesignação sexual, acompanhada de mudança de nome e de documentos que atestem sua nova condição sexual e social. Trata-se de uma reivindicação justa e que merece nosso suporte.
Este livro visa ajudar tais pessoas e seus familiares, bem como os profissionais de saúde, a lidarem com este problema em busca de uma maior compreensão e entendimento, bem como, do encontro de soluções positivas que nos permitam enxergar uma luz bem luminosa ao final deste tenebroso túnel escuro.

Este livro apresenta uma coletânea de cartas / e-mails trocados com leitores sobre o tema do transexualismo. Nas linhas desta correspondência temos a dor e sofrimento de sentir-se preso em um corpo que não corresponde ao que se imagina e acredita ser. Procuramos diferenciar o transexualismo de outros comportamentos distintos, tais como o homossexualismo, o hermafroditismo e o travestismo. As pessoas tendem a imaginar o transexual como alguém que tem uma sexualidade exagerada, quando, em verdade, temos o seu oposto, onde, por vezes, o transexual apresenta um comportamento assexual. A repulsa pelos seus órgãos sexuais chega ao ponto de o mesmo se auto-mutilar ou, pelo menos, sequer tocar em sua genitália, chegando a usar luvas durante o banho para evitar tocar com suas mãos em sua genitália. Leitura imprescindível para todos que de alguma forma vivenciam o problema ou convivem com quem o vivencia, bem como, para os profissionais de saúde.

É preciso que os profissionais da área de saúde, tais como, médicos, enfermeiros e psicólogos, dentre outros, conheçam a temática do transexualismo e compreendam a dor e sofrimento que acompanham os transexuais. Também é necessário compreender que transexualismo é algo distinto de travestismo, de homossexualismo, de disforia de gênero e de hermafroditismo.
Silvério da Costa Oliveira.

Marcadores:

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial