Ser Escritor

Blog Ser Escritor - Este blog tem por objetivo divulgar as obras literárias do Prof. Dr. Silvério da Costa Oliveira, proporcionar debate sobre as mesmas, abordar os temas tratados pelo autor em seus livros e apresentar dicas e informações para quem está querendo ser escritor. Ao final de cada postagem, clique nos marcadores para ter acesso a outras sobre o mesmo tema. Deixe seus comentarios aos posts, é simples, não é difícil. Você é bem vindo!

Minha foto
Nome:
Local: Rio de Janeiro, RJ, Brazil

Silvério da Costa Oliveira é Doutor (PhD) e Mestre em Psicologia; Psicólogo, Bacharel em Psicologia, Bacharel em Filosofia, possui a Licenciatura Plena em Psicologia e a Licenciatura Plena em Filosofia, possui a Licenciatura pelo MEC em História e Sociologia, autor de vários livros e artigos, conferencista. Sua formação está estruturada sobre três pilares: a Filosofia, a História e a Psicologia.

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Como estimular a esposa a fazer sexo com mais freqüência?



Por: Silvério da Costa Oliveira.

----- Original Message -----
Subject: Como estimular a esposa a fazer sexo mais frequente?
Dr. Silvério, boa noite.
Estive visitando seu blog e achei interessante. Gostaria de saber se vc pode me auxiliar em um problema com a minha esposa. Se caso o sr quiser cobrar por consultas on-line podemos negociar o valor e o sr pode me passar o banco, agencia e conta para que eu transfira o dinheiro.
Acredito que de vários casos que o sr já tenha atendido o meu deva ser o mais tranquilo. Sou jovem tenho 26 anos e minha esposa 23. Tenho um apetite sexual bem mais intenso que o dela. Às vezes fico mais de 1 semana e meia sem fazer sexo. Não gosto e não quero traí-la. Isso já aconteceu 2 vezes, mas foi com uma amiga minha que tava passando por situação semelhante.
Como posso estimular minha esposa a ter mais e melhores relações comigo. Já conversei bastante com ela mais de 1 vez e sempre que isso acontece eu converso com ela com bastante paciencia explico que não quero e não gosto de traí-la, mas se continuar assim vou ter que buscar outra pessoa para me satisfazer. Ela diz que acha que tem problema mas não sabe o que é e nem procura uma ajuda profissional. Eu tbm já procurei em “xyz” (cidade onde moro) mas não achei nenhum grupo de ajuda ou profissional da área.
Não sei mas já cheguei a pensar em pedir pra ela falar com a ginecologista pra fazer uma contagem hormonal, na idade dela não acho isso normal. Tá certo que ela é de uma cidade do interior do Amazonas. Ela é um pouco recatada e não teve uma infância muito agradável. Ela é a filha mais velha e foi muito cobrada pela mãe dela só vivia em casa, etc. Saía só pra escola e voltava pra casa. Segundo o que ela me conta antes de mim só se deitou com 1 homem, que foi um antigo namorado dela, mas diz que namorou o suficiente.
O que eu faço doutor?
E.L.J.

----- Original Message -----
Subject: Re: Como estimular a esposa a fazer sexo mais frequente?
Dr. Silvério, boa tarde.
Perdão pela demora em respondê-lo!!
Que bom que você veio conhecer a nossa maravilhosa região Amazônica. E então vc gostou? Se um dia voltar por aqui gostaria de recebê-lo e conhecê-lo pessoalmente. E se precisar se hospedar a minha casa é sua casa.
Andei olhando os livros que vc me indicou, mas confesso que ainda não consegui arrumar tempo para lê-los, mas está nos meus planos e pretendo fazê-lo o mais rápido possivel.
Em relação ao meu relacionamento com minha esposa, percebi que de 1 mês pra cá, mais ou menos, ela tem atendido bem às minhas solicitações. Depois de ler o seu e-mail busquei encontrar o interruptor da minha esposa, conforme o sr indicou. Acredito que às vezes eu também não buscava ela de uma forma que ela queria ou estava esperando. Às vezes muito rápido, às vezes muito devagar. O que importa é que prestei bem atenção no que vc me disse e procurei seguir as suas orientações.
Eu já havia percebido em mim algumas características dessas dicas, mas ainda não acreditava, precisei ouvir de outra pessoa para olhar pra dentro de mim. Mas confesso que ainda estou buscando mais melhorias, pois as o relacionamento na cama melhorou, mas sinto que ainda não está o suficiente. Gostaria mesmo é que você tivesse uma conversa com ela em relação a isso, mesmo que por e-mail, mas não sei como ela reagiria.
Eu bem que gostaria de achar um(a) psicólogo(a) local para tratar deste enigma que é o relacionamento, mas já busquei e ainda não encontrei. Tem a mãe de um amigo meu, a Dra L.R., com quem já conversei um pouco, mas nada como consulta profissional, acho que durante a conversa ela desvia o sentido e acabamos sempre em outro assunto, mas segundo seus pacientes, ela é uma ótima profissional e eu adoraria que ela nos atendesse, mas acho que pelo fato de termos uma amizade não sei se ela atende. Já perguntei dela quanto é a consulta mas ela desviou o assunto. Você tem alguma indicação a me fazer?
Caso não tenha, gostaria de nos atender, mesmo que por e-mail ou outro tipo de conversação tipo msn, skype, etc?
Em relação às mulheres do norte, realmente elas são muito "quentes", morei 1 ano em “xz” - AC, e lá tive um ano muito bom sexualmente falando. Alguns homens vem de outros estados ou de outros países e se encantam com o "fogo" das mulheres do interior, mas isso não é em todos os lugares, existem vilas no interior onde a educação é muito rígida, principalmente com as filhas. Mas realmente também não sei se isso é um motivo para a falta de apetite sexual.
Bom meu caro, estou no aguardo de sua resposta.
até breve.
Sds
E.L.J.

Durante um período de minha vida viajei pela região amazônica, conhecendo este povo e estas belezas naturais de nosso imenso Brasil, pena que durante a viagem nem sempre tive acesso de boa qualidade na Internet, mas sempre portava meu notebook e um mini-modem de acesso a Internet. Conheci a cultura dos povos da região e bem sei que as mulheres têm um comportamento sexual diferenciado em relação a outras partes de nosso país.
Sugiro que além da visita ao meu blog www.doutorsilverio.blogspot.com onde há vários textos interessantes sobre sexualidade, visite também meu site onde encontrará alguns livros eletrônicos de minha autoria no formato PDF.
É normal que casais nem sempre tenham o mesmo apetite sexual, pode tanto ocorrer de o homem querer mais, como de ser a mulher a querer mais sexo que o parceiro.
Você mora no norte, em uma cidade que conheço bem, legal! Já estive em sua cidade por mais de uma vez, passeei pelas ruas movimentadas do centro, visitei os prédios históricos e fui até a praia de rio. Bela cidade, achei-a muito agradável. O norte de nosso país é bem convidativo e aprazível, pena que ainda pouco conhecido pelos moradores das demais regiões. Há com certeza um grande potencial turístico ainda não totalmente aproveitado nesta região.
Caro amigo, penso que o caminho para a solução do seu problema com sua esposa é realmente a conversa, procure no entanto escutar mais o lado dela, afinal, ela já sabe que você quer sexo, procure saber o que ela quer e o que ela não quer. Deixe-a falar e escute com atenção procurando entender os seus motivos, crie um ambiente mais sedutor e aconchegante, faça uso de uma bebida (claro está, se vocês dois bebem) para aliviar as tensões. Na medida em que você não quer sair com outras mulheres e sim continuar com esta mas fazendo sexo de modo mais freqüente, penso que o importante é conversar e tentar dar a sua mulher o que ela quer e isto caberá a você descobrir.
As pessoas no tocante ao sexo são muito parecidas com aquele botão que você tem na parede de sua casa para acender as luzes. Quando você liga o botão às luzes acendem, se você não virar o botão não terá luzes. O problema todo é que você sabe onde acender as luzes de sua casa, mas tem de descobrir onde é o botão de ligar/desligar das pessoas no tocante ao sexo.
Quanto ao fato de sua mulher morar em tal e tal lugar no passado, para mim não convence no tocante a ela não ter maiores interesses por sexo. Nesta viagem longa que venho fazendo pelo norte de nosso país venho chegando a conclusão que as  mulheres são sexualmente mais liberadas do que em outras regiões do Brasil. Estive em Belém, PA e Macapá AP e conversando com os locais cheguei à conclusão de que quem vem morar aqui provindo de outras partes do país as vezes até se choca com o comportamento sexualmente mais agressivo das mulheres.
Quanto a buscar um ginecologista, penso que o mais apropriado seria buscar um psicólogo para uma psicoterapia buscando entender os motivos e desejos presentes. Espero ter podido ser útil e continuo aqui se desejar continuar a conversar sobre a situação.
Respondendo a sua pergunta, continuo a visitar toda a região amazônica, norte e centro oeste do Brasil, já o faço há algum tempo, tive oportunidade de conhecer os Estados do Amazonas, Amapá, Pará, Roraima, Tocantins, Goiás, e o Distrito Federal, Brasília, dentre outro belos lugares. Durante a viagem passei a gostar muito da região, aprendendo coisas novas todos os dias, conhecendo a cultura local, as pessoas e muitas coisas interessantes. Já tive a oportunidade de conhecer do luxo de um cruzeiro pelo Rio Amazonas até a pobreza de casas de madeira construídas sobre rios.
Ok quanto aos livros, espero que goste da leitura dos mesmos.
Que bom que você e sua esposa começam a se entenderem melhor, acho realmente interessante procurar entender o lado dela e buscar sempre que possível ligar o interruptor do desejo e do tesão que ela possa ter.
Quanto a conversar com sua esposa, eu respondo a todos os e-mails que recebo, mas não entro em contato direto com qualquer outra pessoa por minha própria iniciativa. Se um dia sua mulher quiser entrar em contato comigo, será tão bem recebida quanto você, no entanto, não serei eu que irei inicialmente entrar em contato com ela.
Eu realmente não conheço um profissional que pudesse lhe indicar nesta cidade, mas acredito que existam bons profissionais aí, só que teria de encontrá-los. Quanto a mim, continuarei a lhe responder e lhe ajudar na medida do possível e dos limites de tal meio de comunicação.
Nem sempre disponho de uma Internet confiável, por vezes estou em locais que não dispõem ainda de rede ou cuja rede é muito lenta. Quando da viagem nos cruzeiros pelo Rio Amazonas, por exemplo, havia Internet de boa qualidade a bordo, mas o custo em dólares era alto e eu me sentiria roubado se fizesse uso da mesma.
Concordo contigo quanto as mulheres do norte em relação ao apetite sexual, claro que há no entanto as exceções, o que também é normal. Estou achando o norte e centro oeste fascinante. Mas realmente só em uma viagem longa para se ter uma boa idéia de tudo isto.
No mais, caro amigo, estarei aqui sempre a disposição, um grande abraço e muita sorte para você e sua mulher, desejando que vocês encontrem juntos o prazer sexual em toda a sua intensidade e desejo.

Pergunta: Como você costuma fazer para desenvolver o tesão de seu parceiro, aumentando seu desejo sexual?

Prof. Dr. Silvério da Costa Oliveira.
(Respeite os Direitos Autorais – Respeite a autoria do texto – Todo autor tem o direito de ter seu nome citado junto aos textos de sua autoria)

Marcadores:

terça-feira, 13 de abril de 2010

Dependência de álcool e serviço social


Por: Silvério da Costa Oliveira.

----- Original Message -----
Subject: alcoolismo
sou visitante assídua o seu site, além de ler quase todos seus livros para escrever minha monografia.
estou terminando o curso de serviço social e gostaria de saber qual a importancia, para o senhor, do assistente social para recuperação do dependente de álcool, saiba que sua resposta me deixará extremamente feliz alem de engrandecer minha monografia. Meu nome é M.E. e estou usando o email do meu marido E.Obrigada!
M.E.

----- Original Message -----
Subject: alcoolismo e serviço social
Boa noite, eu li vários livros seus para conclusão da minha mongrafia foi de muita ajuda sem falar no seu site que é sensacional. Estou terminando o curso serviço social e gostaria de saber de voce qual a importância do assistente social para recuperação do dependente de alcool. Ficarei extremamente feliz com sua resposta além de engrandecer e muito o meu trabalho. Obrigada.
E.T.

Fico muito feliz que você tenha gostado da visita que fez ao meu site e também ao meu blog www.doutorsilverio.blogspot.com e da leitura de meus livros e quatro catálogos bibliográficos em PDF, bem como dos artigos disponíveis em meu blog.
Claro está que para sua monografia o mais indicado seria o "Catálogo bibliográfico sobre drogas"; o livro "Falando sobre drogas"; e o livro "Conversando sobre as drogas" este último somente nas livrarias, sendo que terá de ter sorte ou encontrar em sebos, pois, o livro está esgotado.
Penso que no caso do alcoolismo e do dependente de drogas em geral, cada profissional tem o seu papel e importância, não sendo possível excluir um ou mais profissionais em prol de algum atendimento específico. O assistente social pode ter um papel vital para a recuperação plena do alcoólico e do drogadicto em geral, desde é claro, que este conheça bem o tema, pois, a dependência química só deve ser abordada por especialistas na área. Quando alguém que não conhece o tema (independente de sua profissão, pode ser médico, psiquiatra, psicólogo, enfermeiro, assistente social, etc.) interfere com a melhor das intenções, em geral só prejudica o quadro geral agravando a situação. Há necessidade de conhecimento específico para atuação nesta área, o que percebo que você está adquirindo por meio de seus estudos e de sua atual monografia.
No meu blog você encontrará também alguns depoimentos comentados de pessoas envolvidas no turbilhão do uso das drogas.
Espero não somente que você faça uma boa monografia, como também que venha a ser uma boa profissional dentro da área de sua escolha. Desejando-lhe toda a sorte deste mundo.

Pergunta: Qual a importância dos profissionais que atuam na área de saúde no contexto da recuperação do dependente químico e como deve se dar a formação deste profissional?

Prof. Dr. Silvério da Costa Oliveira.
(Respeite os Direitos Autorais – Respeite a autoria do texto – Todo autor tem o direito de ter seu nome citado junto aos textos de sua autoria)

Marcadores: