Ser Escritor

Blog Ser Escritor - Este blog tem por objetivo divulgar as obras literárias do Prof. Dr. Silvério da Costa Oliveira, proporcionar debate sobre as mesmas, abordar os temas tratados pelo autor em seus livros e apresentar dicas e informações para quem está querendo ser escritor. Ao final de cada postagem, clique nos marcadores para ter acesso a outras sobre o mesmo tema. Deixe seus comentarios aos posts, é simples, não é difícil. Você é bem vindo!

Minha foto
Nome:
Local: Rio de Janeiro, RJ, Brazil

Silvério da Costa Oliveira é Doutor (PhD) e Mestre em Psicologia; Psicólogo, Bacharel em Psicologia, Bacharel em Filosofia, possui a Licenciatura Plena em Psicologia e a Licenciatura Plena em Filosofia, possui a Licenciatura pelo MEC em História e Sociologia, autor de vários livros e artigos, conferencista. Sua formação está estruturada sobre três pilares: a Filosofia, a História e a Psicologia.

segunda-feira, 23 de março de 2009

Ejaculação precoce


Por: Silvério da Costa Oliveira.

----- Original Message -----
Subject: Ajuda
Bom dia, Dr. Silvério.
Numa busca pela internet, achei um site com uma reportagem do senhor falando sobre ejaculação precoce.
Minha busca se deu pois sofro desse mal. Tenho 27 anos e tenho relações sexuais há 7 anos, com a minha primeira namorada.
Após 6 anos de relacionamento, terminamos e, logo após, fiquei com uma pessoa com quem tive 2 relações. Após alguns meses sem ninguém, iniciei um novo relacionamento, que já tem quase 1 ano. Desde o início da minha sexualidade sofro com a ejaculação precoce. Porém, somente nesse último relacionamento resolvi buscar algum tratamento, pois no anterior, por mais que me incomodasse, no final minha parceira acabava tendo orgasmo e a relação "satisfazia" a ambos. Porém, agora, num relacionamento com uma pessoa mais experiente, esse problema vem vindo a tona e está destruuindo o nosso relacionamento. Acho que ela já teve paciência até demais, pois há quase 1 ano isso vem acontecendo conosco. Porém, ultimamente, a paciência dela com essa situação vem acabando. Há mais de 1 mês não temos relação sexual, pois sempre que vamos tentar acabo gozando antes mesmo da penetração. Nosso relacionamento está por um fio. Nos gostamos, no início nos amávamos como verdadeiros amantes.
Sofria com a ejaculação precoce sim, mas, ao começarmos as preliminares, eu ejaculava e logo depois, coisa de 5 minutos depois, já tinha ereção novamente, e a relação sexual prosseguia normalmente, satisfazendo a ambos.
Como esse fato incomodava a ambos (a primeira ejaculação sempre era antes da penetração), procurei o Boston Medical Group, onde acabei me decepcionando, pois achei que aquilo era uma máquina de ganhar dinheiro. Resolvi, então procurar terapia. Já estou há 9 meses fazendo, aliado a acumpuntura, e os resultados tem sido desastrosos!!! Só de beijar minha namorada eu já ejaculo, e, depois, não consigo mais ter ereção, como antes. Isso me frustra, frustra a ela, e SEMPRE discutimos, pensamos em terminar, mas resolvemos sempre passar uma borracha e tentar recomeçar tudo de novo. Porém a situação está ficando insustentável!!
Gostaria de uma ajuda do senhor.
Obrigado,
M.M.

 ----- Original Message -----
Subject: Re: Ajuda
Dr. Silvério, muito obrigado pela sua atenção.
Fiz alguns exames, e tenho uma certa sensibilidade no pênis. O urologista receitou uma pomada anestésica, a ser aplicada antes da relação, mas, mesmo assim, ainda tive a primeira ejaculação precoce. Porém, devido a mais uma vez isso ter acontecido, eu e minha namorada discutimos, pois já temos um relacionamento de quase 1 ano e durante todo esse tempo isto vem acontecendo. Quanto a sensibilidade, farei a cirurgia de circuncisão no próximo mês, o que pode ajudar um pouco, mas, visto que mesmo com a pomada eu tive a ejaculação precoce, ficou claro para mim que grande parte disso se deve a fatores psicológicos que, mesmo após 9 meses de terapia (psicoterapia e corporal) ainda não descobri o que é. Inclusive já tentei me masturbar escondido da minha namorada, antes da relação, mas ao iniciarmos as preliminares, a ejaculação precoce acontece. Ou seja, é na primeira vez que vou ter relação e não na primeira ejaculação.
O senhor teria algum psicoterapeuta voltado a essa área para me indicar? O senhor atende esses casos? Em quanto tempo o senhor acha que posso me livrar desse problema? Preciso salvar o meu relacionamento!!! E isso está acabando com ele.
Um grande abraço e muito obrigado pela sua ajuda!!
M.M.

----- Original Message -----
Subject: Re: Tudo na vida tem solução!
Caro Dr. Silvério,
Poderíamos marcar uma entrevista então na semana que vem?
Seria possível eu continuar na minha terapia abordando as outras questões que ainda tenho (família, trabalho, etc) e fazer essa terapia voltada para a área sexual com o senhor? Como seria/ Minha parceira teria que ir junto?
Como lhe falei, quero resolver logo (o logo é maneira de expressão, pois, como lhe falei, estou há 1 ano tentando resolver isso), para tentar salvar o meu relacionamento. Minha parceira me cobra uma relação sexual, que não temos há mais de 1 mês, e isso vem desgastando o nosso relacionamento.
Por favor, me ajude!!!
Um grande abraço e obrigado por tudo,
M.M.
P.S: Não consigo acessar o blogo no campo sexo, quando clico cai sempre no transexualismo.

----- Original Message -----
Subject: Re: Tudo na vida tem solução!
Dr. Silvério,
O senhor acha melhor mesmo só começar depois da cirurgia? Como lhe falei, meu urologista me receitou uma pomada (emla - anestésico) para ser passada no pênis antes da relação sexual, até a cirurgia. Mas, como lhe falei, na última vez em que tentamos ter relação (no fim de semana) passei pela primeira vez a pomada e, achando que não ia ter ejaculação precoce, ao começar a beijar e acariciar minha namorada, comecei a ejacular, mesmo não tendo nenhum contato dela e nem de nada com o meu pênis. Por isso é que fiquei preocupado e acho que a causa principal não seja o fator físico.
Eu só vou poder fazer a cirurgia em março / abril, pois logo depois do carnaval vou precisar fazer uma outra cirurgia (plástica - para correção de ginecomastia). Por isso que eu estou preocupado.
Já tinha comentado com o meu terapeuta sobre o assunto. Ele acha que o meu problema maior é que eu aprendo a conviver com os meus problemas (e esse é mais um deles) e que eu teria que aprender a conviver sem eles, ou seja, tomar uma atitude para que eu resolva aquilo que me incomoda.
Mais uma vez muito obrigado pela ajuda.
Forte abraço,
M.M.

Sugiro uma visita ao meu site onde deixei no formato livro eletrônico, em PDF, livros e 4 catálogos bibliográficos de minha autoria. Sugiro em particular o "Catálogo bibliográfico sobre sexo",  e os livros "Sexo, sexualidade e sociedade" e "Falando sobre sexo". Cabe também a visita ao meu blog "Ser Escritor" www.doutorsilverio.blogspot.com e clicar nos marcadores "sexo" para ler todos os posts sobre o tema.
Sugiro fazer todos os exames médicos, procure um médico urologista. Procure também um psicólogo clínico que trabalhe na área específica da sexualidade humana e tenha como abordagem a Psicologia Comportamental Cognitiva.
Se você consegue ter uma segunda ereção e ejaculação com maior controle, pode se masturbar antes de encontrar com sua parceira e sem que esta o saiba. Aliás, a masturbação é muito importante para melhor conhecer o próprio corpo e ganhar maior controle sobre suas sensações e sobre seu orgasmo.
Existem técnicas que podem ser usadas para o casal conseguir se entender sexualmente, mas isto significa que você teria de ter uma parceira e um local para ficar a vontade e sem roupas com ela. Um psicoterapeuta comportamental cognitivo especialista na área da sexualidade poderá passar uma seqüência de exercícios para o casal fazer, exercícios que vão desde o ficar nus juntos somente se olhando ou posteriormente tocando o corpo do outro, mas evitando as áreas genitais e assim por diante até que ao final de alguns dias de exercícios sem tentativas de manter relação sexual, passamos para a relação propriamente dita.
Ensina-se a mulher como pressionar a cabeça do pênis com os dedos de modo a evitar e retardar a ejaculação. Como já disse, há várias técnicas a serem aprendidas. Tem tratamento e tem cura. Coloquei-me a disposição de M.M. para o que mais pudesse ajudá-lo.
Vamos por etapas, está bem?
Primeiro: sugiro a M.M. que vá ao meu site e baixe os livros que lhe indiquei, em seguida vá ao meu blog www.doutorsilverio.blogspot.com e clique em marcadores "sexo" para ler os posts sobre tal tema.
Segundo: mesmo não tendo funcionado, a idéia da masturbação antes do ato é boa. Pela masturbação você também pode conhecer melhor seu corpo e como controlar seu orgasmo.
Terceiro: a cirurgia irá com certeza diminuir em muito a sensibilidade e é uma excelente escolha de seu médico. Se você fez todos os exames e está tudo correto menos este detalhe da cirurgia, cabe resolver isto imediatamente e depois passarmos para a psicoterapia. Minha sugestão é faça a cirurgia já. Deixe a psicoterapia para após a recuperação da cirurgia, o que é bem rápido, afinal, não concebo este tipo de psicoterapia sem exercícios práticos e você não terá como fazê-los com sua mulher adequadamente antes de se recuperar desta pequena cirurgia, não vale a pena começar algo para interromper um mês depois.
Quarto: converse com seu psicoterapeuta e pergunte qual a sua formação acadêmica, se este é psicólogo, psiquiatra ou o que seja (há mesmo quem seja formado em coisas que nada tem a ver com o assunto e esteja clinicando, como, por exemplo, administradores, contadores, etc., mesmo sendo ilegal). Sugiro fazer psicoterapia com um psicólogo formado. Depois de esclarecer qual a formação de base da pessoa, pergunte e anote para pesquisar na Internet, qual a linha ou abordagem que este segue. Eu sugiro você procurar um psicoterapeuta que atenda aos seguintes requisitos:
1- Psicólogo formado
2- Especialista na área da sexualidade
3- (linha ou abordagem) Psicologia Comportamental Cognitiva.
Quinto: claro que posso lhe atender, mas não seria ético de minha parte "roubar" o cliente de um colega regularmente inscrito no Conselho (Conselho Regional de Psicologia - CRP). Converse com seu psicoterapeuta e pesquise na Internet sobre  que lhe falei e depois voltamos a conversar.
Sexto: Você tendo uma companheira para praticar exercícios sexuais, um lugar próprio para ficar a vontade com esta mulher, um atendimento clínico semanal e seguir todas as orientações do psicoterapeuta sobre os exercícios que deve fazer com sua parceira, penso que em algumas semanas resolve, no máximo poucos meses.
Entenda, antes de ser emocional, trata-se de uma aprendizagem equivocada, você aprendeu a ejacular antes do tempo e agora deve aprender a se controlar, só isto! Não importa as causas que possam estar presas a sua infância com seus pais, o que importa mesmo é hoje você se deitar com uma mulher e controlar o tempo de sua ejaculação o suficiente para agradar a ambos e isto pode ser conseguido em algumas semanas com o treinamento adequado. Claro que irá ser um tempo que poderá variar de uma pessoa para outra, talvez seja mais rápido com você, talvez mais lento, pois, cada um tem o seu tempo, no entanto, o psicoterapeuta tem uma seqüência de técnicas a serem usadas e se estas não funcionarem não há motivo para prosseguir no tratamento.
Ocorre da mesma forma com o médico, este pode lhe receitar alguns remédios e esperar que o efeito surja em determinado tempo, se isto não ocorre este pode mudar a medicação ou o tratamento, mas, não se vai prosseguir indefinidamente com algo que não funciona.
Lendo os meus posts no blog M.M. encontrará, inclusive, indicação para as tabelas de preços cobradas pelos psicólogos no Brasil e eu adoto as mesmas. Sugiro veementemente a M.M. que faça primeiro o que lhe informei nos e-mails anteriores e o que comento aqui neste post.
Como já expliquei a M.M., os valores de minhas consultas correspondem a tabela do CRP e há link disponível em post no meu blog. Haveria necessidade de um encontro por semana com o casal, mas só começaremos após o terceiro encontro, pois, os dois primeiros encontros ficam reservados para receber somente você em um e somente sua companheira em outro. Estes dois primeiros encontros podem ocorrer na mesma semana. Sugiro a M.M. que faça primeiro a sua cirurgia e converse com seu psicoterapeuta sobre o que lhe falei em e-mail anterior. Depois de sua cirurgia, podemos pensar em marcar as consultas. Cabe deixar claro que todas as consultas são cobradas, inclusive as iniciais.
Quando você clica em marcadores "sexo" cai em todas as postagens sobre sexo, uma abaixo da outra, incluindo transexualismo, homossexualismo, etc.
A cirurgia irá diminuir sua sensibilidade na medida em que a totalidade da cabeça do pênis ficará descoberta. Haverá um curto período de recuperação após a cirurgia, período este no qual você não poderá manter relações sexuais ou semelhante.
O indicado para você seria um tratamento por meio da psicologia comportamental cognitiva. Haverá necessidade de você e sua mulher ficarem a vontade em casa ou em algum lugar em que vocês possam ficar nus e se tocarem. A cada nova semana passarei alguns exercícios para o casal fazer, estarei acompanhando tudo em nossos encontros semanais e orientando. Como você pretende ficar a vontade com sua mulher na cama com seu pênis costurado e sangrando? Porque começar agora e interromper para a cirurgia? Faça primeiro a cirurgia e desta forma não teremos necessidade de interrupções do tratamento.

PERGUNTA: Você já passou por experiência semelhante a vivenciada por M.M. ou conhece alguém que tenha passado por tal? Como foi?

Prof. Dr. Silvério da Costa Oliveira.
(Respeite os Direitos Autorais – Respeite a autoria do texto – Todo autor tem o direito de ter seu nome citado junto aos textos de sua autoria)

Marcadores:

1 Comentários:

Anonymous Anônimo disse...

Caro amigo, fiz a neurotomia seletiva do penis e confesso que ainda nao testei. Minha erecao nao era das melhores e acho que piorou apos a cirurgia. Como ja usava o viagra anteriormente a cirurgia ficobtemeroso de dizer que a cirurgia piorou a.mesma. Por 2 vezes logo apos a cirurgia, no maximo um mes tentei com uma profissional e nao tive uma erecao boa mesmo com o viagra, estou dando mais um tempo para tentar com minha esposa, mas confesso que tenho medo de nao ter erecao satisfatoria mesmo com o viagra. Mas tenhoberecoes noturnas normais. Vamos ver. Osbresultados na literatura sao bons e ha pouca evidencia de que a cirurgia pode.causar ilpotencia. Apos.maisnums 2 meses postarei novamente. Abraco a todos.

quarta-feira, 6 de junho de 2012 01:46:00 BRT  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial