Ser Escritor

Blog Ser Escritor - Este blog tem por objetivo divulgar as obras literárias do Prof. Dr. Silvério da Costa Oliveira, proporcionar debate sobre as mesmas, abordar os temas tratados pelo autor em seus livros e apresentar dicas e informações para quem está querendo ser escritor. Ao final de cada postagem, clique nos marcadores para ter acesso a outras sobre o mesmo tema. Deixe seus comentarios aos posts, é simples, não é difícil. Você é bem vindo!

Minha foto
Nome:
Local: Rio de Janeiro, RJ, Brazil

Silvério da Costa Oliveira é Doutor (PhD) e Mestre em Psicologia; Psicólogo, Bacharel em Psicologia, Bacharel em Filosofia, possui a Licenciatura Plena em Psicologia e a Licenciatura Plena em Filosofia, possui a Licenciatura pelo MEC em História e Sociologia, autor de vários livros e artigos, conferencista. Sua formação está estruturada sobre três pilares: a Filosofia, a História e a Psicologia.

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Um relacionamento aberto pode dar certo?


Por: Silvério da Costa Oliveira.

----- Original Message -----
Subject: Um relacionamento aberto pode dar certo?
Dr. Silvério,
Dei uma lida com bastante interesse em seu site e gostaria de lhe expor a minha atual situação.
Eu estou noivo a 3 anos, ainda não casei devido ao fato de não ter emprego. Mas, mesmo antes do casamento, deixo bem claro para minha noiva que eu não sou do tipo de homem ciumento (meu pai é extremamente ciumento com minha mãe). Pelo contrário, deixo claro que sei separa muito bem o tesão, a atração física do amor. Ela parece gostar da idéia, pois acabou revelando já ter ficado com um colega de trabalho umas 3 vezes, mas tem medo do que possa vir a senti por ele. Eu tento falar para ela que isso não passa de atração física, que ela ama a mim, e ela concorda com essa linha de pensamento.
Será realmente possível haver um envolvimento físico com outras pessoas, sem que isso acarrete um envolvimento sentimental? Pois assim haveria a possibilidade de ela, passando a gostar de outra pessoa, me deixar para ficar com ela. Isso pode então transformar a minha idéia de relacionamento aberto em uma armadilha, que poderia por fim ao nosso relacionamento.
Espero que o sr. possa me ajudar.
Abraços.
“A.B.”

Em casos como este, recomendo uma visita ao meu site onde a pessoa poderá baixar o “Catálogo bibliográfico sobre sexo” e os livros “Sexo, sexualidade e sociedade” e “Falando sobre sexo”. Em particular, sugiro a “A.B.” a leitura do capítulo 5 “Comportamento. Casais liberais: O sabor da aventura no casamento”, de meu livro “Falando sobre sexo”. Este capítulo originariamente foi uma entrevista que eu dei para a revista Ele Ela sobre relacionamentos abertos.
Há casais que vivem em relacionamentos abertos no sentido sexual, é uma possibilidade de relacionamento desde que aceita e consentida por ambos. A possibilidade de sermos trocados por outra pessoa existe sempre, em relacionamentos abertos ou fechados. Afinal, nada impede que um dos parceiros tenha encontros furtivos com outra pessoa, mesmo nos relacionamentos mais fechados. Faça aquilo que lhe der mais prazer e tesão e que seja de acordo com o prazer e tesão de sua companheira. Mas não tenha medo de perda, pois, afinal, na vida nós sempre perdemos aqueles a quem amamos, seja para a vida ou para a morte.
Quando gostamos de alguém é normal termos receio de que esta pessoa venha a gostar mais de outra e nos deixe, afinal, isto faz parte da vida como ela é, o que diferencia as pessoas mais saudáveis das doentias é que as primeiras vivem o momento presente e curtem neste momento a felicidade de estar com quem gostam, já as pessoas doentes não conseguem viver o momento presente, pois, ficam sempre preocupadas com um futuro incerto onde as pessoas e coisas boas que agora estão presentes poderão estar ausentes. Viva o momento e viva-o intensamente.
No entanto, cabe lembrar novamente que abrir o relacionamento no sentido sexual irá mexer com sentimentos de ambos os parceiros e poderá liberar ondas de ciúmes. Nem todos os casais estão preparados para viver tal relacionamento e a tentativa poderá ajudar a naufragar um relacionamento que já tinha seus pontos fracos. Não é porque algo é bom para uns que será bom para todos e não é pelo fato de desejarmos algo que irá nos agradar viver a experiência. Alguns desejos e fantasias ficam melhor se conservados em nossa mente, longe de sua realidade material.
Em todos os relacionamentos há regras implícitas e explícitas e é por meio destas regras que os casais se mantém juntos. Se há um envolvimento físico e sexual com alguém, claro está que também podemos ter um envolvimento emocional e afetivo, seria doentio se assim não fosse. Veja bem, sexo é uma coisa e amor é outra, são coisas diferentes que às vezes temos com a mesma pessoa e às vezes não, no entanto, na medida em que a pessoa permite uma abertura para a outra, havendo compatibilidade e reciprocidade, esta abertura poderá permitir a troca de muitas coisas e um possível envolvimento emocional duradouro.

PERGUNTA: Na sua opinião, abrir o relacionamento no sentido sexual, permitindo ao parceiro que este mantenha relações sexuais com quem bem entender pode ser algo bom para “A.B.” e sua noiva?

Prof. Dr. Silvério da Costa Oliveira.
(Respeite os Direitos Autorais – Respeite a autoria do texto – Todo autor tem o direito de ter seu nome citado junto aos textos de sua autoria)

Marcadores:

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial